Você está aqui: Pagina PrincipalInformações

O EMPREGO DO PRONOME INDEFINIDO

Era uma vez quatro indivíduos que se chamavam todos , alguém , cada um e ninguém .
Existia um importante trabalho a ser feito, e pediram a todos para fazê-lo.
Todos tinham certeza de que alguém o faria.
Cada um poderia tê-lo feito, mas na realidade ninguém o fez.
 
Alguém se zangou, pois era trabalho de todos!
Todos pensaram que cada um poderia tê-lo feito
e ninguém duvidava de que alguém o faria.
 
No fim das contas, todos fizeram críticas a cada um
porque ninguém tinha feito o que alguém   poderia ter feito.
 
 
*** Moral da história***
 
 
Sem querer recriminar a todos,
seria bom que cada um
fizesse aquilo que deve fazer
sem alimentar esperança de que
alguém vá fazê-lo em seu lugar...
A experiência mostra que
lá onde se espera alguém ,
geralmente não se encontra ninguém .

Estou repassando a todos a fim de que
cada um  possa repassá-lo a alguém
sem esquecer de ninguém .

AOS 97 ANOS MORREU ABDIAS

O histórico militante negro – paulista de Franca – e radicado no Rio de Janeiro há várias décadas faleceu ontem.
É uma irreparável perda para o Movimento Negro e para a democracia brasileira.
Leia o artigo publicado pelo Arruda publicado recentemente em seu blog homenageando-o na passagem do seu 97º aniversário http://portaldoarruda.blogspot.com
segunda-feira, 14 de março de 2011
Abdias do Nascimento.



Abdias do Nascimento nasceu em 14 de março de 1914 em Franca SP.

Militante da luta contra a discriminação racial e pela valorização da cultura negra foi ator, diretor e dramaturgo. Fundou o Teatro Experimental do Negro – TEN, que atuou no Rio de Janeiro entre 1944 e 1968 que foi a primeira companhia de teatro negra do Brasil.



Abdias Nascimento e Léia Garcia  - Teatro Experimental do Negro

A inspiração da criação do TEN foi uma viagem ao Peru e assiste ao espetáculo O Imperador Jones, de Eugene O'Neill, no qual o personagem central é interpretado por um ator branco tingido de negro. Refletindo sobre essa situação, comum no teatro brasileiro de então, propõe-se a criar um teatro que valorize os artistas negros.

A militância política de Abdias do Nascimento começa na década de 1930, quando integrou a Frente Negra Brasileira, em São Paulo.
Alista-se no Exército, e na capital de São Paulo participa da Frente Negra Brasileira. Participa das Revoluções de 1930 e 1932, na qualidade de soldado. Combate a discriminação racial em estabelecimentos comerciais em São Paulo.
Participou da organização do 1º Congresso Afro-Campineiro, com o objetivo de discutir formas de resistência à discriminação racial. No início da década de 1940, Abdias foi estudar teatro em Buenos Aires por um ano e quando voltou ao Brasil, em 1941, foi preso por um crime de resistência, anterior a sua viagem. Detido na antiga penitenciária do Carandiru, fundou o Teatro do Sentenciado com um grupo de presos que escrevem e encenam os próprios textos.
No Rio de Janeiro, com o apoio de uma série de artistas e intelectuais brasileiros, inaugura o Teatro Experimental do Negro - TEN, em 1944, com a proposta de trabalhar pela valorização social do negro por meio da cultura e da arte.
Entre 1948 e 1951 foi editor do jornal Quilombo, órgão de divulgação do grupo e de notícias de outras entidades do movimento negro.
Nesse período também realiza a Conferência Nacional do Negro, em 1949 e, o 1º Congresso do Negro Brasileiro, em 1950.
Em 1961, publica o livro Dramas para Negros e Prólogos para Brancos, compêndio com peças nacionais que tratam da cultura negra, entre elas as montadas pelo TEN.
Perseguido pela ditadura militar Abdias parte para o exílio no exterior em 1968 e ao retornar retoma a atividade política elegendo-se Deputado federal (1983-86) e depois Senador da República (1991-99). Suplente do Senador Darcy Ribeiro, assumiu a cadeira no Senado, representando o Rio de Janeiro pelo PDT em dois períodos: 1991-1992 e 1997-99, tendo ocupado também cargos no executivo como Secretário de Estado no Rio de Janeiro da Secretaria Extraordinária de Defesa e Promoção das Populações Afro-Brasileiras (SEAFRO) (1991-1994).
Secretário de Estado de Direitos Humanos e da Cidadania, Governo do Estado do Rio de Janeiro, 1999. Coordenador do Conselho de Direitos Humanos (1999-2000).
O GRUPO NEGRO DA PUC e ABDIAS DO NASCIMENTO.
Muito embora não conste no site oficial do Abdias, não posso deixar de anotar que durante o período em que ainda se encontrava no exterior e atentamente acompanhado pelo Regime Autoritário que imperava no Brasil, nós do Grupo Negro da PUC/SP, em maio de 1978, abrimos o auditório da PUC para que Abdias do Nascimento proferisse uma palestra sendo esta a sua primeira manifestação pública que ele fez em solo brasileiro depois de ter deixado o País em 1968.
Veja mais sobre Abdias em http://www.abdias.com.br/
Extraído do Portal do Arruda -  http://portaldoarruda.blogspot.com

Desabafo de um Promotor sobre a Nova LEI 12.403/2011 - E Desembargador diz textualmente que “com a vigência da norma, a prisão estará praticamente inviabilizada no país”

    Caros colegas, após 15 anos de atuação na área criminal estou pensando seriamente em abandonar a área com a nova LEI 12.403/2011 aprovada pelo CONGRESSO NACIONAL e sancionada em 05/05/2011 pela Presidente DILMA ROUSSEF e pelo Ministro da Justiça JOSÉ EDUARDO CARDOZO.

    Quem não é da área, fique sabendo que em 60 dias (05/07/2011) a nova lei entra em vigor e a PRISÃO EM FLAGRANTE E PRISÃO PREVENTIVA SOMENTE OCORRERÃO EM CASOS RARÍSSIMOS, aumentando a impunidade no país. Em tese somente vai ficar preso quem cometer HOMICÍDIO QUALIFICADO, ESTUPRO, TRÁFICO DE ENTORPECENTES, LATROCÍNIO, etc.. A nova lei trouxe a exigência de manter a prisão em flagrante ou decretar a prisão preventiva somente em situações excepcionais, prevendo a CONVERSÃO DA PRISÃO EM FLAGRANTE ou SUBSTITUIÇÃO DA PRISÃO PREVENTIVA em 09 tipos de MEDIDAS CAUTELARES praticamente inócuas e sem meios de fiscalização (comparecimento periódico no fórum para justificar suas atividades, proibição de frequentar determinados lugares, afastamento de pessoas, proibição de de se ausentar da comarca onde reside, recolhimento domiciliar durante a noite, suspensão de exercício de função pública, arbitramento de fiança, internamento em clinica de tratamento e monitoramento eletrônico).

    Para quem não é da área, isso significa que crimes como homicídio simples, roubo a mão armada, lesão corporal gravíssima, uso de armas restritas (fuzil, pistola 9 mm, etc.), desvio de dinheiro público, corrupção passiva, peculato, extorsão, etc., dificilmente admitirão a PRISÃO PREVENTIVA ou a manutenção da PRISÃO EM FLAGRANTE, pois em todos esses casos será cabível a conversão da prisão em uma das 9 MEDIDAS CAUTELARES acima previstas. Portanto, nos próximos meses não se assuste se voce encontrar na rua o assaltante que entrou armado em sua casa, o ladrão que roubou seu carro, o criminoso que desviou milhões de reais dos cofres públicos, o bandido que estava circulando com uma pistola 9 mm em via pública, etc.

    Além disso, a nova lei estendeu a fiança para crimes punidos com até 04 anos de prisão, coisa que não era permitida desde 1940 pelo Código de Processo Penal! Agora, nos crimes de porte de arma de fogo, disparo de arma de fogo, furto simples, receptação, apropriação indébita, homicídio culposo no trânsito, cárcere privado, corrupção de menores, formação de quadrilha, contrabando, armazenamento e transmissão de foto pornográfica de criança, assédio de criança para fins libidinosos, destruição de bem público, comercialização de produto agrotóxico sem origem, emissão de duplicada falsa, e vários outros crimes punidos com até 4 anos de prisão, ninguém permanece preso (só se for reincidente). Em todos esses casos o Delegado irá arbitrar fiança diretamente, sem análise do Promotor e do Juiz. Resultado: o criminoso não passará uma noite na cadeia e sairá livre pagando uma fiança que se inicia em 1 salário mínimo! Esse pode ser o preço do seu carro furtado e vendido no Paraguai, do seu computador receptado, da morte de um parente no trânsito, do assédio de sua filha, daquele que está transportando 1 tonelada de produtos contrabandeados, do cidadão que estava na praça onde seu filho frequenta portando uma arma de fogo, do cidadão que usa um menor de 10 anos para cometer crimes, etc.

    Em resumo, salvo em crimes gravíssimos, com a entrada em vigor das novas regras, quase ninguém ficará preso após cometer vários tipos de crimes que afetam diariamente a sociedade. Para que não fique qualquer dúvida sobre o que estou dizendo, vejam a lei.

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2011/Lei/L12403.htm

Também para comprovar o que disse, leiam o artigo do Desembargador

FAUSTO DE SANCTIS sobre a nova lei, o qual diz textualmente que “com a vigência da norma, a prisão estará praticamente inviabilizada no país”:

http://advivo.com.br/blog/luisnassif/de-sanctis-e-o-codigo-de-processo-penal

GIOVANI FERRI, Promotor de Justiça de Toledo-PR.

Aviso Importante

Caros Clientes, informamos que por motivos logísticos, os pedidos efetuados esta semana serão Despachados na semana seguinte. Desculpe-nos o transtorno.

Agradeçemos a compreensão de todos.

Equipe do Prof. Marcos de Araújo.

Pagina 10 de 14

Go to top